Mesmo que você esteja feliz com seu emprego atual ou com sua condição profissional não é correto ter uma atitude de caramujo, voltado para dentro, ou como de um avestruz, enfiando a cabeça na terra.  Tudo continua acontecendo à sua volta numa velocidade espantosa, com profundas mudanças e alterações de toda a ordem.

 

Tem muita coisa que já aconteceu, que está acontecendo e que ainda está para acontecer, que certamente irão interferir em sua vida, tanto para beneficiar você como para trazer-lhe sérias dificuldades.

 

A pior atitude é ficar de boca aberta esperando a morte (ou a sorte) chegar, como se os acontecimentos passados, presentes e futuros em nada pudessem lhe afetar. Habitue-se a uma leitura atenta e permanente do cenário em sua volta. Procure conhecer e se antecipar aos fatos. Diz a sabedoria popular: bebe água limpa quem chega primeiro à fonte. Prevenir é bem melhor que remediar.

 

Uma guerra nunca começa após uma grande manchete nos jornais. Começa bem antes de as bombas caírem sobre as pessoas e prédios. Para antever uma guerra ou fato auspicioso, uma crise ou uma excelente oportunidade é preciso estar sempre fazendo uma leitura cuidadosa das pequenas notícias, dos pequenos fatos, perceber e interpretar as tendências, observar e acompanhar as mudanças de hábitos, costumes e comportamentos de todos, das pessoas e das empresas – em relação a elas mesmas e em relação a outras situações como, por exemplo, uma nova relação delas de cuidados com a própria natureza.

 

Se você é uma dessas pessoas que está sintonizada com os fatos e com o cenário como um todo apenas através dos telejornais, a exemplo do que acontece com a maior parte da população de nosso país, ou lendo apenas uma ou outra revista semanal, a exemplo do que ocorre, também, com um enorme contingente de nossa população, esteja certo do seguinte: você está sendo surpreendido pelas mudanças e não se antecipando a elas, se beneficiando apenas das sobras. Está bebendo água suja ou remediando problemas.

 

Estes tipos de veículos de comunicação ou outros têm por finalidade específica mantê-lo informado sobre os fatos e acontecimentos em nosso dia-a-dia, nos mais variados campos de informação, sem o aprofundamento e os detalhes de que você necessitaria para uma tomada de atitude ou posicionamento que impliquem em mudanças em sua vida, em termos de oportunidades ou de prevenção.

 

Os telejornais apresentam o fato ou o acontecimento, muitas vezes em tempo real ou logo após ele, de forma nua e crua – e com mais alguns detalhes e algum aprofundamento nos dias seguintes. Os jornais e revistas fazem uma abordagem mais detalhada, mais crítica e menos emocional logo após o “baixar da poeira”. E isto não é suficiente para você estar na frente.

 

Fique alerta e não seja mais surpreendido pelas mudanças e procure se antecipar a elas. Continue usando as informações que lhes são passadas por esses veículos como qualquer outro cidadão faz, mas vá além disso e procure “ler nas entrelinhas”.

 

Depois é pesquisar, pesquisar e pesquisar e se aprofundar. Leia livros, navegue pela Internet, participe de seminários, cursos, reuniões, feiras, congressos, encontros com profissionais de sua área de atuação, visite concorrentes e por aí afora.

 

Com uma certa dose de exagero, há um ditado que diz o seguinte: Pior do que não ler nenhum jornal é ler um único. Fique atento ao patrulhamento, evitando ler, ver uma única revista, um único jornal ou ouvir um único telejornal ou uma única emissora de rádio. Seja eclético. Use o controle remoto, por assim dizer.

 

Leia também:

 

Paulo Pereira,  Trabalho e Renda
Youtube: Trabalho e Renda – Paulo Pereira
Facebook: @TrabalhoeRendaPP