EventosRH

Não peça aumento de Salário. Quando necessário, peça demissão.

Por: Paulo Pereira   26/09/2013 - 10h42m


Siga-nos: Siga-nos no Linkedin  Siga-nos no Facebook

Você está desempenhando uma determinada função em sua empresa já há algum tempo, digamos mais de seis meses. Não é uma função qualquer, burocrática, braçal ou mecânica e ou desempenhada por muitos outros seus colegas de forma semelhante. É uma função onde você agrega valor, conhecimento e, principalmente, resultados crescentes, mas, o seu salário continua estático. Seu chefe faz de conta, ou não, de que é assim mesmo e não toma a iniciativa de reconhecer seu progresso. Bate a dúvida: devo ou não pedir aumento de salário. A resposta é, não, exceto se a empresa é daquelas que não tem política salarial definida e o que funciona mesmo é o "quem não chora não mama". 
 
Se esta é a sua realidade, gosta da empresa, do que faz, está motivado em continuar desenvolvendo o seu trabalho, aprendendo,  etc, uma de três alternativas é que seja direto e objetivo com seu chefe. Peça e cobre reconhecimento em seu salário. E não seja comedido. Seja ganancioso. O chefe, não sei o por que, nunca consegue aumentos “gordos”. São sempre cortados pela metade, parcelados, etc, isto depois de muita pressão, cobrança, etc, junto aos seus superiores. Com sorte e paciência seu pedido poderá ser atendido, parcialmente ou não. 
 
A segunda, mais discreta, autêntica, honesta e ética, ao eu ver, é conversar com o chefe sobre como você está se sentindo no cargo, como tem sido seus resultados, que potencial você enxerga pra frente, etc. Pergunte a ele se ele concordaria com sua avaliação e pontos de vista e se seu cargo mereceria uma reavaliação, dentro dos parâmetros da política de remuneração da empresa, etc. Isto, para um chefe razoável, é mais do que um sinal de que você não está confortável nas condições atuais no cargo, ponto de vista de resultados e recompensa, e ele, caso concorde com você, vai se mexer para que você continue motivado para continuar na empresa. 
 
A terceira alternativa, mais radical, é pedir demissão e buscar ambientes organizacionais onde a relação cobrança por resultados x recompensa seja algo inserido na política de RH da empresa e estimulada como uma tarefa primordial dos gestores. Ambientes onde isto não ocorre naturalmente, muito comuns no mercado de trabalho, pecam por falta de profissionalismo e, por tabela, falta de respeito com o trabalhador, entre tantas outras inadequadas idiossincrasias. 
 
Pense, pondere e escolha as alternativas. Nunca, simplesmente, peça aumento de salário, especialmente se o que ganha não dá pra você pagar suas contas e se manter. A empresa não tem nada a ver com seu custo de vida, mas tem a responsabilidade e a obrigação de pagar e ou recompensar na justa proporção e equilíbrio, interno e externo, pelos resultados que você entrega a ela.
   
    Autor: 
 

Paulo Pereira, Diretor Presidente da Eventos RH
Autor do livro Profissionais & Empresas - Os Dois Lados de Uma Mesma Moeda no Mercado de Trabalho, Editora Nobel.


clique aqui.
 




Siga-nos: Siga-nos no Facebook  Siga-nos no Linkedin
 Cadastre-se para receber nossos informativos.     Cadastre também sua empresa.